728x90 AdSpace

Notícias
15 de novembro de 2015

Clínica da Mente - Estudo sobre o impacto do sono na fibromialgia


É sempre muito bom tomar conhecimento de projectos de investigação relacionados com a fibromialgia. Se esses projectos tiverem lugar em Portugal, melhor ainda.



A Clínica da Mente levou a cabo um desses projectos, com a colaboração da APDF - Associação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia, o qual denominou de Estudo Exploratório: O Impacto do Sono na Fibromialgia, Vale a pena clicar na ligação para saber como foi feito este estudo.

O estudo, na íntegra, pode ler-se clicando aqui.


Resumo de conteúdo

O estudo é um Projecto de investigação elaborado pelas investigadoras da Master HBM Research: Cécile Domingues, Carla Oliveira, Isabel Gomes, Joana Oliveira e Marta Calado; com a supervisão de Pedro Brás.

O texto final do estudo percorre o conceito de fibromialgia, como a sua história, sintomatologia ou diagnóstico para a seguir se centrar no tema "A fibromialgia e o sono". A determinada altura pode ler-se:
A qualidade do sono é uma variável influenciadora no restabelecimento do organismo. Um sono de qualidade pode ser definido como uma boa noite de sono, isto é, adormecer facilmente, sono profundo, satisfação com o sono alcançado, sensação de descanso, inexistência de pesadelos ou sonhos incómodos, bom humor e melhor capacidade de concentração (Azevedo citado por Duarte, 2008).

Dormir bem é fundamental, uma vez que a quantidade e a qualidade do sono são indispensáveis para garantir uma boa forma física e mental. A higiene do sono é, provavelmente, uma das necessidades básicas mais negligenciada de modo advertido. Desconhecendo a necessidade de realizar uma boa manutenção da qualidade do sono, muitas pessoas ignoram sofrer de distúrbios do sono, por um lado por inaptidão em reconhecer a sintomatologia, e por outro, apenas porque justificam a desordem dos ciclos de sono com mitos e explicações infundadas (Nércio, 2010).

(...)

Uma qualidade de sono noturno perturbado foi relatado e reconhecido em pacientes com FM. A sua importância fisiopatológica tem sido debatida, mas investigações recentes acerca desse padrão de sono noturno questionam se o distúrbio do sono é um componente primário, em vez de, secundário da doença (Spitzer & Broadman, 2010). Embora se reconheça a presença de um sono noturno “anormal” na FM, a maior parte dos autores não classifica esta doença como sendo um distúrbio do sono (APDF, n.d.). Deste modo, testes completos de sono não fazem parte da avaliação de rotina da mesma e distúrbios do sono são, muitas das vezes, considerados fenómenos secundários (Gui, et al., 2010; Spitzer & Broadman, 2010).

Segundo Marques (2008), os distúrbios do sono são referidos como uma das principais causas para a fadiga intensa habitualmente existente nesta doença. A existência de queixas como dificuldade em adormecer, acordar frequentemente durante a noite, dificuldade em retomar o sono, sono agitado e superficial, acordar cedo demais e, consequentemente, o sono não restaurador e o cansaço são fatores que contribuem para uma má qualidade de vida. Assim, a presença de um sono não restaurador representa um fator relevante de entre os sintomas da FM, tornando essencial a investigação de distúrbios primários do sono no diagnóstico dos doentes com FM (Teixeira et al., 2001).


No capítulo III analisa-se o "Impacto da fibromialgia no estado emocional e na qualidade de vida, descrevendo exaustivamente a investigação.

O objetivo deste estudo é perceber, de forma científica, o impacto que a terapia HBM® tem na FM, analisando a perceção da qualidade do sono e ajudando a resolver perturbações emocionais, tais como ansiedade e depressão.

De acordo com Brás (2010), a terapia HBM (Human Behavior Map) é um modelo de psicoterapia baseada no mapa do comportamento humano, que descreve os processos mentais conscientes e inconscientes, permitindo explicar o modo de pensamento e comportamento do ser humano. Assim, este modelo psicoterapêutico permite a resolução de conflitos emocionais, internos e externos, do indivíduo.

Através de uma visão científica do comportamento humano, o psicoterapeuta é capaz de compreender a associação existente entre as experiências que o sujeito viveu no passado e o pensamento e/ou comportamento que, no presente, o perturbam. O que, consecutivamente, leva a um trabalho terapêutico no sentido de modificar o estado emocional negativo em que a pessoa se encontra, ajudando-a a atingir o equilíbrio psicológico e emocional desejado (Brás, 2010).

Seguem-se a discussão dos resultados e as linhas futuras de investigação.


O que é a Clínica da Mente

Ao longo de 20 anos, o Dr. Pedro Brás - Psicoterapeuta Master em HBM Therapy, HBM Coaching Master em Morfese e Athenese, Master em Hipnose Clínica - concentrou-se na busca incessante de terapias eficazes, com o intuito de ajudar pessoas com perturbações emocionais, tais como a Depressão e a Ansiedade. Durante estes anos de pesquisa, apercebeu-se de que conseguia compreender as causas dos distúrbios emocionais conversando com as pessoas e, principalmente, que os estados negativos em que se encontravam não eram doenças. Assim, procurou perceber como alterar estes estados emocionais perturbadores, desenvolvendo uma forma científica e inovadora de compreender o comportamento humano: o Mapa da Mente.



Em 2008, como resposta natural à evolução da Terapia HBM (Human Behaviour Map), nasce a Clínica da Mente, com a missão de apresentar soluções eficientes e eficazes para as dificuldades emocionais das pessoas que a procuram.

O projecto, iniciado no Porto, foi gradualmente aumentando o seu número de profissionais devido à crescente procura dos seus serviços terapêuticos. Em 2014 a Clínica da Mente ampliou os seus serviços para Lisboa, de forma a dar resposta às solicitações de ajuda provenientes de outras regiões de Portugal, bem como de outros países.

Registada na Entidade Reguladora da Saúde (ERS) a Clínica da Mente cumpre rigorosamente todas as normas legais vigentes relativas às Clínicas de Intervenção Psicológica na área da Psicologia. No futuro, pretende-se criar uma rede a nível nacional, formando psicólogos que utilizem esta nova abordagem no tratamento de perturbações emocionais.


O projecto Ajuda por Ajuda





Este projecto visa apoiar as pessoas que desejam recuperar o seu equilíbrio emocional e não dispõem de recursos económicos para tal. Pretende também incentivar a Comunidade e as Instituições a envolverem-se neste projecto, num contributo conjunto para a sociedade.

A APDF é parceira neste projecto, saiba mais na publicação no facebook da Associação.

A TVI , através do programa da Fátima Lopes "A Tarde é Sua", é também parceira neste projecto, permintido que a Clínica da Mente contribua com os seus tratamentos para ajudar diversas pessoas a saírem do estado limite em que se encontram. No vídeo abaixo pode saber mais sobre uma das intervenções realizadas.





Pode ver mais vídeos no canal YouTube da Clínica da Mente.

Candidaturas

Pode inscrever-se contactando a Clínica da Mente através do email apa@clinicadamente.com. As candidaturas são avaliadas até ao dia 15 de cada mês, sendo atribuído 1 tratamento por mês para inscrições em nome individual e 2 tratamentos para pessoas remetidas pelas associações parceiras.

Para saber mais sobre a Clínica da Mente ou entrar em contacto, consulte a página específica para esse efeito, aqui.

conteúdo original @ Clínica da Mente; @ Estudo exploratório: O impacto do sono na fibromialgia



Os distúrbios do sono não acontecem apenas aos fibromiálgicos, uma grande percentagem da população sofre de insónias, ansiedade e depressões. Abaixo pode ver-se um vídeo do programa "Fala Portugal" onde se aborda a "Guerra dos Sonos" que afecta a população portuguesa de uma forma geral, com intervenção da psicoterapeuta Carla Oliveira, da Clínica da Mente.




  • Comentar no Blog
  • Comentários no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário

Item Reviewed: Clínica da Mente - Estudo sobre o impacto do sono na fibromialgia Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT