728x90 AdSpace

Notícias
27 de julho de 2015

O clima e a fibromialgia


Alguma vez sentiu que a temperatura muito fria ou muito quente lhe aumentam as dores? Ou que a humidade e a chuva fazem com que se sinta pior? É normal que as pessoas com fibromialgia refiram que um certo tipo de clima ou mudanças no clima pioram os seus sintomas.
Os fibromiálgicos podem queixar-se que têm sempre frio ou sempre calor ou ainda de forma alternada. Este sintoma chama-se sensibilidade à temperatura.

Algumas investigações mostram uma incapacidade do corpo para se adaptar às mudanças de temperatura aliada a um baixo limiar de tolerância à dor devida a estímulos por calor e frio.

Um estudo, da Universidade de Utrecht, Holanda, que se intitula "Influence of weather on daily symptoms of pain and fatigue in female patients with fibromyalgia: a multilevel regression analysis." - (A influência do clima sobre os sintomas diários de dor e fadiga nas mulheres com fibromialgia) - sugere que o clima não tem um efeito uniforme em todas as pessoas fibromiálgicas. Os investigadores chegaram à conclusão que 'algumas' pessoas com esta condição são muito sensíveis a certas condições meteorológicas mas outras não.
Quando os dias são extremamente quentes, parece que ardem os músculos, sua-se copiosamente e parece que, a qualquer momento, o corpo se vai transformar em chamas.

Quando os dias são húmidos a fadiga aumenta assim como a dor generalizada.

Quando se fica exposto a ar condicionado frio ou quando se viaja para lugares com clima frio e seco, sente-se um frio intenso que parece trespassar os ossos e só apetece ficar coberto de roupa.

Quem tem fibromialgia anda constantemente numa montanha russa de sensibilidade às mudanças no clima.

Resumindo, a conclusão do estudo feito não é geral nem aplicável a todos os tipos de climas que existem no mundo ou a qualquer grupo específico de portadores de fibromialgia. No entanto, para quem leia o texto de forma mais ligeira fica com a convicção de que este não é um problema real, que não nos afecta e que, como sempre, devemos estar a exagerar ou a inventar sintomas.

Este estudo foi realizado na Holanda, durante apenas 28 dias, o que significa que podem não ter existido mudanças significativas no clima. O grupo analisado talvez não tenha tanta sensibilidade à temperatura e ao clima como a maioria. Logo, talvez a conclusão deste estudo não seja tanto assim para levar em conta.

As pessoas com fibromialgia parecem ter problemas com a homeostase, o que impede o corpo de regular a temperatura de forma adequada.



Homeostasia ou homeostase é a propriedade de um sistema aberto, especialmente dos seres vivos, de regular o seu ambiente interno, de modo a manter uma condição estável mediante múltiplos ajustes de equilíbrio dinâmico, controlados por mecanismos de regulação inter-relacionados. O termo foi criado em 1932 por Walter Bradford Cannon a partir dos termos gregos homeo, "similar" ou "igual", e stasis, "estático".

A capacidade de sustentar a vida dos fluidos do corpo humano é afetada por todo um leque de factores, como a temperatura, a salinidade, o pH, ou as concentrações de nutrientes, como a glicose, vários iões, oxigénio, e resíduos, como o dióxido de carbono e a ureia. Dado que estes factores afectam as reacções químicas que mantêm o corpo vivo, este inclui mecanismos fisiológicos para os manter dentro dos limites desejáveis.

Exemplos
Regulação térmica:
  • Os músculos esqueléticos tremem para produzir calor quando a temperatura corporal é muito baixa.
  • Outra forma de gerar calor envolve o metabolismo de gordura.
  • O suor arrefece o corpo por evaporação.
Regulação química:
  • O pâncreas produz insulina e glucagon para regular a concentração de açúcar no sangue.
  • Os pulmões absorvem oxigénio e expelem dióxido de carbono.
  • Os rins secretam ureia e regulam as concentrações de água e de uma grande variedade de iões.
Muitos destes órgãos são controlados por hormonas segregadas pela glândula pituitária, cuja acção é, por sua vez, regulada pelo hipotálamo.

Alguns investigadores acreditam que estas sensibilidades se devem a algo a que se chama disautonomia. A disautonomia é uma disfunção do sistema nervoso autónomo, que controla a homeostase, responsável por manter dentro dos parâmetros normais funções como o ritmo cardíaco, a digestão ou a temperatura corporal. Quando existe disautonomia estas funções não decorrem normalmente.


SENSIBILIDADE AO CALOR

Algumas pessoas sensíveis a uma temperatura mais alta descrevem a sensação de que o calor parece imanar do interior do corpo.

Outros podem ter problemas apenas nas mãos e/ou nos pés, muitas vezes com inchaço e sensação de dor.
Embora o clima quente possa agravar este sintoma, ele também pode aparecer em qualquer momento.

Como não existem tratamentos para a sensibilidade ao calor e os sintomas que gera, a solução é fazer algumas mudanças no estilo de vida e encontrar forma de aliviar o aquecimento excessivo.

Recomendações
  • Comece por manter o ambiente onde está, fresco e, sempre que possível, nos dias de maior calor, permaneça em casa
  • Consuma alimentos e bebidas frias
  • Ao sair use um guarda-chuva para se manter à sombra
  • Em vez de chapéu use uma viseira
  • Habitue-se a usar um leque
  • Use roupa folgada e ligeira, feita com um material que seja transpirável
  • Evite os banhos ou duches quentes
  • Antes de sair e antes de dormir, passe o corpo por água fria ou tépida
  • Antes de começar a conduzir ligue o ar condicionado, o suficiente para arrefecer o carro
  • Indo ao cabeleireiro lembre-se que pode ficar sujeito ao calor dos secadores e alguns produtos
  • Se usar um leque ou tiver por perto um ar condicionado, evite que soprem directamente para si

SENSIBILIDADE AO FRIO

Outro sintoma comum na fibromialgia é a sensibilidade ao frio. Os doentes dizem que se sentem gelados até aos ossos e que é muito difícil conseguirem aquecer-se. Mais uma vez o frio pode sentir-se em todo o corpo ou apenas nas mãos e/ou pés.

Ter frio é um problema sério porque, em primeiro lugar podemos demorar algum tempo até conseguirmos aquecer e, em segundo lugar, o frio pode desencadear uma crise.
Quando os pés de uma pessoa saudável arrefecem, o sistema nervoso autónomo entra em acção, dirigindo o fluxo de sangue para essa área, a fim de a aquecer. Sempre, e quando não seja uma situação extrema, o corpo deve ser capaz de superar o efeito do meio ambiente. No caso de alguém com fibromialgia o corpo não é capaz de o fazer, não se adapta adequadamente.


Algumas ideias para nos ajudar a controlar o frio são:
  • Mantenha os pés cobertos durante o tempo frio
  • Vista-se adequadamente para se proteger do frio mas não em demasia para não despoletar os sintomas da sensibilidade ao calor (eu chamo-lhe sistema de roupa em camadas - para vestir ou tirar conforme tenha frio ou calor)
  • Consumir alimentos quentes como chá ou sopa
  • Antes de conduzir aqueça o carro, se tiver ar condicionado
  • Mantenha o ambiente da casa ou no trabalho cálido e agradável
  • Tenha à mão "acessórios" importantes como mantas, luvas ou meias grossas
  • Se sentir que está a ser difícil conseguir aquecer procure uma fonte de calor externa como uma banho ou duche quente, bolsa de água quente, cobertor eléctrico ou almofadas de sementes ou gel para aquecer no microondas
Mantenha-se atento para não aquecer demasiado rápido o que pode provocar sintomas relacionados com a sensibilidade ao calor.


Tenha presentes estes conceitos e, com estudos científicos ou sem eles, tome as precauções necessárias para se proteger do clima, das mudanças de temperatura para proteger o seu corpo por antecipação, de preferência.


Dê a sua opinião:
As temperaturas ambientes têm influência nos seus sintomas?
Acontece-lhe sentir frio ou calor, sem motivo aparente?
Por favor, deixe o seu comentário.


  • Comentários no Blog
  • Comentários no Facebook

22 comentários:

  1. Bom dia, sim, estou permanentemente a suar à séria como se acabasse uma aula de aeróbica .
    Outros dias ou no mesmo dia fico gelada.
    É horrível estar a suar constantemente. Como mulher gosto de me maquilhar e não o posso fazer pois sai tudinho mesmo à prova d'água. Além disso trabalho com público o que piora minha auto estima ainda mais.
    A partir de agora é um dia de cada vez.

    ResponderEliminar
  2. Sim Falo em outras palavras qus parece que nao temos mais a condicao de estar controlando nosss tempersturs iinterns.Parece que desligou_se um botao e sentimos todos esses sintomas,

    ResponderEliminar
  3. Sim Falo em outras palavras qus parece que nao temos mais a condicao de estar controlando nosss tempersturs iinterns.Parece que desligou_se um botao e sentimos todos esses sintomas,

    ResponderEliminar
  4. Sim. Influencia bastante. No frio é muito dificil doe as mãos e pés congelam. No calor o suor age na alodinia e o vento doe a pele. A sensação de queimação no rosto da alodinia é mais frequente no frio. È nada fácil.

    ResponderEliminar
  5. Me sinto a anos exatamente assim com tds os sintomas de Sensibilidade as mudanças do clima. Muitas vezes acontece tb o contrário que é estar quente o clima e eu ter hipotermia e no frio ter hipertemia. Já parei no Pronto Socorro porque numa ocasião nada me aquecia. É uma condição com sintomas extremamente dolorosos. Um calor de dentro do corpo para fóra que parece um vulcão em erupção e um frio q congela os ossos músculos pele tudoooooo. Sinceramente é uma tortura sem fim.

    ResponderEliminar
  6. As temperaturas muito elevadas ou muito baixas deixam-me desesperada. No Verão não suporto a água fria de algumas praias e piscinas; no Inverno a roupa atrapalha-me os movimentos, a água da piscina aquecida é fria para mim, depois destas queixas todas sinto-me uma pessoa que parece que não se contenta com nada, mas não é esse o caso, apenas é difícil suportar estas temperaturas, muita roupa que me é difícil de vestir e despir por que também tenho roturas das coifas dos rotadores, já fui operada à coluna, é muita coisa, levo muito tempo e canso-me demais.

    ResponderEliminar
  7. Tudo verdade é o pior é que ninguém compreende que é uma impossibilidade de adaptação, uma incapacidade física que gera muito sofrimento e não um conjunto de manias de quem nunca está satisfeito com o clima.

    ResponderEliminar
  8. Pior que a doença é ver sua família achar que estou me fazendo para não trabalhar isso doe de mais

    ResponderEliminar
  9. Adorei reportagem, sempre digo que meu "termostáto" não funciona pois fico à morrer calor. Poisbpro frio é só manter aquecido.

    ResponderEliminar
  10. Acontece muito comigo reagir ao calor intenso, ao frio húmido (fico logo com dores), bem como ao vento, que me dá dores de cabeça e falta de energia. Sou um autêntico barómetro, pluviómetro, termómetro, enfim uma estação meteorológica completa!

    ResponderEliminar
  11. Sim, tenho fibromialgia há seis anos, e tenho um calor fira do normal, as vezes até penso estar com febre, sinto meu corpo queimar, os pés doem muito tbem.

    ResponderEliminar
  12. Incrível, até parece que escrevi parte deste texto, tenha exacerbada piora com as mudanças de temperatura. Afeta diretamente os sintomas da fibro, e a dor se manifesta com tamanha intensidade que as vezes perco os sentidos, mesmo tendo implantado um Neuroestimulador na medula para controle da dor crônica. Tenho gostado muito das descobertas e matérias disponibilizadas, faz-me acreditar que o que sinto é real e partilhado por outras pessoas (infelizmente). Parabéns pelos estudos.

    ResponderEliminar
  13. Incrível, até parece que escrevi parte deste texto, tenha exacerbada piora com as mudanças de temperatura. Afeta diretamente os sintomas da fibro, e a dor se manifesta com tamanha intensidade que as vezes perco os sentidos, mesmo tendo implantado um Neuroestimulador na medula para controle da dor crônica. Tenho gostado muito das descobertas e matérias disponibilizadas, faz-me acreditar que o que sinto é real e partilhado por outras pessoas (infelizmente). Parabéns pelos estudos.

    ResponderEliminar
  14. Minha filha de 10 anos é fibromiálgica e desde os 2 anos de idade que ela não tem febre! O mais frequente quando está doente é ela ter hipotermia!

    ResponderEliminar
  15. Reconheço-me completamente neste texto. As minhas alterações de temperatura corporal variam exatamente como está descrito no texto e é muito complicado gerir estas alterações. É mesmo um dia de cada vez!

    ResponderEliminar
  16. Tudo isto e mais, é diário!! Como já foi referido, é um dia de cada vez!As mudanças climáticas produzem um grande e doloroso desconforto físico constante, que acaba por gerar também angustias e dificuldade em estar com os outros...que não compreendem e até criticam! O cansaço, a falta de forças também são presenças quotidianas!

    ResponderEliminar
  17. Tudo que eu li..parece um filme da minha vida..mesmos sintomas..mesmas dores..mesmas angústias medos..tristezas desânimo.frioo calor..calor frio.dúvidas de familiares se estou ou não falando a verdade..dores de cabeça terríveis..dores do dedo do pé até o couro cabeludo que mal posso.passar o pente que foi.enfim tem dias que fica muito difícil viver.🙏

    ResponderEliminar
  18. Estou a dias em crise por causa das oscilações de temperatura.

    ResponderEliminar
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  20. Sofro muito com o calor, tenho a sensação que meu corpo está pegando fogo. É terrível! :(

    ResponderEliminar
  21. O calor me mata fadiga de mais, dores.

    ResponderEliminar
  22. O calor me mata fadiga de mais, dores.

    ResponderEliminar

Item Reviewed: O clima e a fibromialgia Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT