728x90 AdSpace

Notícias
4 de agosto de 2015

Fibromialgia - desfazer um estigma - mais provas reais da patologia



Uma nova investigação descobriu ainda mais provas de que as pessoas com fibromialgia têm uma patologia real e que pode estar relacionada com problemas para processar imagens e sons quotidianos.

Num artigo publicado em Setembro de 2014 na revista Arthritis & Rheumatology, Marina López-Sola, da Universidade de Colorado, Estados Unidos, mostrou que as pessoas que sofrem de fibromialgia são hipersensíveis à estimulação sensorial quotidiana. Isto inclui os sinais transmitidos à visão e audição assim como ao tacto. A fibromialgia provoca um grande mal-estar geral, para além de dor severa e vários outros sintomas.

Utilizando imagens de ressonância magnética funcional (fMRI), os investigadores mostraram uma diminuição da resposta nas regiões visuais e auditivas do cérebro em pacientes com fibromialgia, onde se esperaria ver um aumento. Em contrapartida, as regiões de integração sensorial mostraram uma maior actividade.

Regiões que mostram a activação motivada por tarefa em A - controles saudáveis e B - pacientes com fibromialgia; C e D - diferenças entre grupos.
Marina López-Solá, et al. Arthritis Rheumatol. ; 66(11):3200-3209.

"O nosso estudo proporciona NOVAS PROVAS de que os pacientes com fibromialgia apresentam alterações no processamento central na resposta à estimulação multisensorial, que está vinculado aos sintomas núcleo da fibromialgia e pode ser parte da patologia da doença" disse López-Sola num comunicado de imprensa. "A descoberta da redução de activação cortical nas áreas cerebrais visuais e auditivas  que se associa às queixas de dor dos pacientes pode oferecer novos objectivos para os tratamentos com neuroestimulação nos pacientes com fibromialgia."

O estudo incluiu 35 mulheres com fibromialgia e 25 indivíduos-controle sãos, agrupados por idade. Os pacientes tinham uma idade média de 47 anos e uma duração da doença de 7 anos.

Frank L. Rice, um cientista que publicou um estudo no ano passado sobre as possíveis causas de dor na fibromialgia, diz que a investigação de López-Sola é sólida e sensata. Disse ainda que, há 3 anos atrás, nunca teria imaginado que tantas provas físicas surgissem sobre esta doença misteriosa que, em grande medida, tivessem descartado uma origem psicológica para a fibromialgia.

"Agora temos melhor informação sobre o que acontece. O problema é que a comunidade médica e o público em geral ainda não sabem que é isto que acontece. VAMOS DESFAZER-NOS DO ESTIGMA."


A ciência assinala possíveis causas para a dor na fibromialgia

A investigação do Dr. Rice demonstrou que as pessoas com fibromialgia têm uma enorme quantidade de fibras nervosas sensoriais nos vasos sanguíneos nas palmas das mãos. As derivações nos vasos sanguíneos, que funcionam como um radiador para abrir num clima frio, podem explicar o aumento de dor nos pacientes durante os meses frios do Inverno.

Agora a investigação da Dra. López-Sola mostra que os sinais sensoriais não estão a ser processados nas áreas apropriadas do cérebro, nas pessoas com fibromialgia. A teoria é que o sistema nervoso central, quando está são, aprende como responder a uma estimulação rotineira e, finalmente, processa-o em segundo plano. O que este estudo demonstra é que os cérebros dos pacientes com fibromialgia não reconhecem estes sinais e que, mais tarde, os amplificam quando estes deveriam estar a ser processados em segundo plano.

Por exemplo, quando se entra numa casa pela primeira vez, reconhece-se um determinado cheiro característico. Talvez na segunda visita se reconheça também. Porém, numa terceira vez, já não se deveria notar o tal cheiro e o cérebro concentrar-se-ia apenas na conversa que se tem com as pessoas que se visitam.

O processamento sensorial incorrecto no cérebro e um crescimento excessivo das terminações nervosas nas palmas das mãos podem ser apenas duas peças do grande quebra-cabeças da fibromialgia. Porque acontecem continua a ser um mistério.

O Dr. Rice diz que a fibromialgia, como outras doenças ainda sem explicação, é uma doença multimodal. Os sintomas podem ser causados por uma combinação de factores. Daí resulta que, muitas vezes, os diferentes especialistas se centrem apenas num sintoma que tentam, infrutíferamente, tratar. Quando o tratamento não funciona, desistem, o que leva médicos e pacientes a sentirem-se ainda mais frustrados.


A fibromialgia é como uma má experiência num parque de diversões

O Dr. Rice descreveu a disfunção que acontece no sistema nervoso das pessoas com fibromialgia como uma ida ao cinema IMAX que correu muito mal. Os filmes IMAX fazem-se com várias câmaras montadas em camiões ou aviões, com todas a filmarem em direcções diferentes. Vamos supor que são as diversas peças do sistema nervoso central.

"Se for a um IMAX dizem-lhe para não olhar para o lado e sim para a frente. Se olhar para o lado, o centro da retina que deveria estar focado na câmara central e ser estático, acaba por receber a percepção do movimento. Aí o cérebro diz: espera, alguma coisa não bate certo, eu não estou em movimento."

Do mesmo modo o cérebro pode ser enganado pelos efeitos sensoriais que se usam nos parques temáticos ou de atracções. 

Os sinais visuais e auditivos, combinados com efeitos como ventilação para criar a sensação de vento na cara, podem dar a sensação de se estar a fazer uma viagem muito física quando na realidade estamos dentro de um espaço confinado.

O cérebro humano é uma ferramenta poderosa; quando algo de errado se passa na forma como recebe e processa a informação, pode ser criado um mundo de dor e confusão.

Regiões nas quais a activação por tarefa é significativamente relacionada com medidas de hipersensibilidade ao som (A) e ao toque (B).


Regiões nas quais a activação por tarefa é significativamente relacionada com a severidade dos sintomas nos pacientes com fibromialgia.
A - correlação entre a activação cerebral e os resultados obtidos no FIQ - questionário sobre o impacto da fibromialgia
B - correlação entre a activação cerebral e o resultado do FIQ no item 1 que avalia a incapacidade de realizar diversas actividades da vida diária
C - correlação entre a activação cerebral e a dor espontânea



Regiões cerebrais importantes, mediadoras da relação entre hipersensibilidade multissensorial e categoria clínica (fibromialgia [FM] diagnóstico presente contra ausente).





Fonte:

"Altered Functional Magnetic Resonance Imaging Responses to Nonpainful Sensory Stimulation in Fibromyalgia Patients"
  1. Marina López-Solà1,*,
  2. Jesus Pujol2,
  3. Tor D. Wager3,
  4. Alba Garcia-Fontanals4,
  5. Laura Blanco-Hinojo5,
  6. Susana Garcia-Blanco6,
  7. Violant Poca-Dias6,
  8. Ben J. Harrison7,
  9. Oren Contreras-Rodríguez8,
  10. Jordi Monfort8,
  11. Ferran Garcia-Fructuoso9 and
  12. Joan Deus10,*
Primeira publicação online: 26 OUT 2014
DOI: 10.1002/art.38781
@ Healthline, USA Através de: Afibro, Perú
Publicado: 24 de Setembro 2014
  • Comentários no Blog
  • Comentários no Facebook

1 comentários:

  1. Muito obrigada e espero que vc possa continuar a nos ajudar....

    ResponderEliminar

Item Reviewed: Fibromialgia - desfazer um estigma - mais provas reais da patologia Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT