728x90 AdSpace

Notícias
22 de julho de 2015

Tudo ou quase tudo sobre: naturopatia


Helena Pinto Ferreira, médica especialista em medicina geral e familiar, acredita que as terapêuticas complementares têm resultados positivos. «Quando a terapêutica convencional não apresenta resultados satisfatórios pode haver benefício em utilizar a terapêutica não convencional. Mas cada caso tem de ser avaliado, sendo difícil dar exemplos. Foram efectuados alguns estudos para avaliação da relação do custo/ benefício de algumas terapêuticas complementares por algumas seguradoras em países europeus, nomeadamente na Holanda e Suíça»

As terapias  alternativas não substituem a medicina tradicional, antes a complementam. Principalmente no caso de doenças crónicas, doenças agudas ou urgentes, doenças graves, há que recorrer à medicina tradicional e encarar as terapias alternativas para aliviar sintomas. Cada caso deve ser avaliado individualmente.

A verdadeira vocação das terapias não convencionais está na parceria terapêutica e na abordagem holística* que médicos e terapeutas podem criar a pensar no que é melhor para nós.
(* Holismo - doutrina que concebe o indivíduo como um todo que não se explica apenas pela soma das suas partes, podendo apenas ser entendido pela sua integridade.)
A Naturopatia dedica-se a “tratar os doentes e não as doenças”.

1. [Medicina, Psicologia]  Doutrina que concebe o indivíduo como um todo que não se explica apenas pela soma das suas partes, apenas podendo ser entendido na sua integridade.

"holismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/holismo [consultado em 23-03-2015].
1. [Medicina, Psicologia]  Doutrina que concebe o indivíduo como um todo que não se explica apenas pela soma das suas partes, apenas podendo ser entendido na sua integridade.

"holismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/holismo [consultado em 23-03-2015].
A

legislação portuguesa 

é das poucas do mundo que inclui sete terapêuticas não convencionais
  1. acupunctura
  2. fitoterapia
  3. homeopatia
  4. naturopatia
  5. osteopatia
  6. quiropraxia
  7. medicina tradicional chinesa

 

Acupunctura

Consiste na aplicação manual de agulhas na epiderme que podem também ser activadas por impulsos eléctricos. Permite «modular o funcionamento do sistema nervoso, do sistema endócrino, do sistema imunitário e das glândulas exôcrinas», refere a sociedade Portuguesa Médica de Acupuntura.

 

Fitoterapia

Técnica milenar que tem a sua aplicação nos princípios activos de origem vegetal. Recorre a plantas e a alguns dos seus componentes para conseguir uma estabilização correta do organismo.

 

Homeopatia

Rege-se por quatro princípios, a lei dos semelhantes, a experimentação na pessoa sadia, a dosagem infinitesimal e o medicamento singular. «Consiste em dar ao doente em pequenas doses, uma substância que, administrada a uma pessoa saudável, reproduza os sintomas observados», descreve a Sociedade Homeopática de Portugal.

 

Osteopatia

Tem como propósito a harmonia estrutural do organismo nomeadamente em termos de tecidos como articulações, músculos, ligamentos e outros. A técnica utilizada tem nas mãos do terapeuta as suas ferramentas, com vista à eliminação do problema e identificação da sua origem.

 

Quiropraxia ou Quiroprática

É uma profissão de saúde que lida com o diagnóstico, tratamento e a prevenção das desordens do sistema neuro-músculo-esquelético e dos efeitos destas desordens na saúde em geral. Há uma ênfase em técnicas manuais, incluindo o ajuste e/ou a manipulação articular, com um atenção especial às subluxações; sem o uso de medicamentos e/ou procedimentos cirúrgicos.

 

Medicina tradicional chinesa

Estuda o equilíbrio energético do corpo humano. Nasceu na China há milhares de anos e agrupa um conjunto de diversas práticas como, por exemplo, a acupunctura ou o recurso a produtos derivados de plantas.


"Segundo a Lei 45/2003 de 22 de agosto, (Lei do Enquadramento Base das Terapêuticas não Convencionais), regulamentada pela Lei 71/2013 de 02 de setembro, a Naturopatia é uma profissão de saúde. É um sistema distinto de cuidados de saúde, holístico, e as suas técnicas combinam métodos científicos e empíricos, modernos e tradicionais para a abordagem da doença, seu diagnóstico e tratamento. A sua prática centra-se na promoção da saúde, na prevenção, nos cuidados de saúde e tratamento que fomentam os processos intrínsecos ao indivíduo, considerando que a saúde e a ecologia são inseparáveis (OMS - Organização Mundial de Saúde, 2010). 

«A medicina dita ocidental será mais biomédica, enquanto as não convencionais entenderão melhor a relação una entre o corpo e a mente e levam em linha de conta o facto de sermos um organismo energético e os desequilíbrios energéticos poderem causar doenças. Há cada vez mais médicos a ter essa abordagem, embora muitos ainda achem que isso é do domínio do espiritual», diz Mário Cordeiro, um dos mais conceituados pediatras nacionais que, a par de outros especialistas, aplaude o seu potencial.
Os (as) Naturopatas tratam a pessoa como um todo, considerando uma série de factores antes de diagnosticar uma doença. Um Naturopata para além duma avaliação clássica do paciente, observa-o também no seu estado emocional, analisando a sua dieta, o seu meio ambiente e estilo de vida, antes de efetuar um diagnóstico."



"A Naturopatia é a ciência, arte e a filosofia do tratamento da doença que tem por objectivo trazer a saúde ao homem, através do recurso aos meios naturais. A origem da Naturopatia deu-se com um movimento de 'volta à natureza' no século XIX. Reagindo contra as práticas médicas da época, a doença, a sujidade e a degradação causadas pela 'Revolução Industrial', os fundadores europeus da Naturopatia, defendiam a exposição ao sol, água e ar, como a melhor terapia contra todos os males. 
A Naturopatia não é apenas uma terapia, mas sim, uma filosofia de vida. 
Este sistema baseia-se no facto de que o corpo se pode curar a si mesmo, quando livre de toxinas que se acumulam devido aos maus hábitos adquiridos durante a vida. 
Estimulando as defesas naturais do corpo, a Naturopatia alcança o equilíbrio e a harmonia. 
Hoje em dia, a Naturopatia é muito usada contra uma série de problemas agudos e crónicos."

Tratamentos 

podem incluir algumas práticas isoladas ou combinadas entre si, como:

Dieta de desintoxicação: 

jejuns ou ingestão de grande quantidade de água e/ou líquidos para purificar o corpo.

Trofologia: 

conselhos sobre alimentação adequada às necessidades do nosso corpo para cultivar e restabelecer a saúde. Por exemplo a alimentação vegetariana ou a eliminação de certas categorias de alimentos, a combinação de alimentos, ou conforme o grupo sanguíneo, etc.

Suplementos Alimentares: 

vitaminas, minerais, enzimas, aminoácidos, ( para aumentar a resistência ).

Fitoterapia: 

utilização de plantas, flores, ervas e árvores para tratar e prevenir a má saúde física mental e emocional.

Homeopatia: 

preparações contendo substâncias extremamente diluídas oriundas de diferentes ervas, minerais, animais ou químicos. Com o conceito de que o semelhante cura o semelhante e desenvolvido por Samuel Hahnemann por volta de 1800.

Massagem: 

por exemplo Shiatsu, massagem Ayurvédica, Quiromassagem, etc.

Redução do stress: 

técnicas de respiração, Hipnoterapia, Meditação, Musicoterapia.

Hidroterapia

uso da água para estimular a circulação e aumentar a energia.

Exercício físico: 

sugestões conforme o problema, características físicas e grupo sanguíneo.

Florais: 

são essências de plantas e flores que ajudam a equilibrar determinados estados emocionais.

Aromaterapia: 

tratamento utilizando óleos e essências por inalação, massagem, banhos e compressas.




  • Comentar no Blog
  • Comentários no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário

Item Reviewed: Tudo ou quase tudo sobre: naturopatia Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT