728x90 AdSpace

Notícias
26 de maio de 2015

Fibromialgia - respostas actualizadas a perguntas frequentes


Hoje em dia a fibromialgia não é o que foi há 20 anos atrás. Os avanços têm sido significativos e os pacientes, quando informados, têm consciência destes avanços. Há demasiados médicos que vão ficando desactualizados e continuam a dizer ao fibromiálgico que a doença não existe e sem entenderem que os seus comentários como profissionais geram um grave problema ao paciente, principalmente pela maneira como estes comentários são entendidos pela sociedade em geral.

A intenção de publicar este artigo fica reforçada pela resposta à segunda pergunta, clara, precisa e referindo uma base biológica irrefutável que põe as palavras "de origem psicológica" apenas na boca de profissionais mal informados e que escolheram ficar para trás.

Apesar de haver grandes avanços na investigação científica continuam a persistir perguntas que já não têm razão de ser, uma das quais é, por exemplo, se é uma doença real.

Um artigo publicado na edição de Maio de 2015 da Mayo Clinic Proceedings oferece uma visão actualizada da fibromialgia que serve para responder a muitas das perguntas mais comuns sobre a mesma. Foi escrito pelo Dr. Daniel Clauw que é actualmente uma das vozes mais respeitadas sobre a fibromialgia e a sua investigação.

As perguntas e respostas que se seguem podem servir como uma referência fácil para quem tem de responder a este tipo de pergunta ou para quem tem perguntas a fazer sobre fibromialgia

Pergunta n. 1 - O que é a fibromialgia?
"A fibromialgia é o termo actualmente preferido para a dor músculo-esquelética generalizada, acompanhada de outros sintomas como a fadiga, problemas de memória e alterações do sono  e do estado de ânimo, para os quais não se conhecem causas alternativas que se possam identificar."

Ao longo da história a fibromialgia foi conhecida por vários nomes, incluindo reumatismo e fibrosite, que não são científicamente exactos.


Pergunta n. 2 - Se não se identifica nenhuma causa isso significa que não é real ou que é um transtorno psicológico?
"Antigamente havia alguma dúvida sobre se haveria uma 'base orgânica' para esta condição, porém, hoje em dia, existem provas irrefutáveis obtidas por imagens do cérebro e outras técnicas que indicam que esta doença tem fortes bases biológicas, ainda que os factores psicológico, social e de comportamento tenham um papel destacado em alguns pacientes."


Pergunta n. 3 - O que acontece físicamente que cause os sintomas da fibromialgia?
"A marca fisiopatológica evidente é um sistema nervoso central sensibilizado ou hiperactivo que conduz a um maior quantidade e intensidade de dor e de processamento sensorial."

O que significa isto? O cérebro e os nervos da medula espinal são hipersensíveis à dor e outros estímulos sensoriais, como a temperatura, a luz e o ruído. O sistema nervoso central recebe a informação e, basicamente, "sobe o volume", dando lugar a níveis anormalmente altos de dor e a sobrecarga sensorial; inclusivé em situações que, para pessoas sem fibromialgia, são insignificantes.


Pergunta n. 4 - Porque é que as pessoas com fibromialgia parecem ter sintomas de várias doenças?
"Esta condição pode aparecer isolada mas, mais frequentemente, é acompanhada de outras condições que, começa a provar-se agora, têm uma fisiopatologia subjacente similar (por exemplo, a síndrome do intestino irritável, a cistite ou a cefaleia de tensão) ou como comorbilidade (associação de duas ou mais doenças no mesmo paciente) nas pessoas com doenças caracterizadas por danos periféricos existentes ou com inflamação (por exemplo, doenças auto-imunes ou osteoartrite)."


Pergunta n. 5 - Sendo tão controversa que alguns médicos até dizem que não existe, não havendo nenhuma prova de laboratório ou de imagem para o diagnóstico e não havendo também um tratamento universal, vale a pena diagnosticar a fibromialgia?
"É importante reconhecer este fenómeno (independentemente do termo que se utiliza para o descrever) porque os indivíduos com dor centralizada não respondem bem aos tratamentos benéficos para a dor periférica (cirurgia e opiáceos) e respondem melhor a análgesicos de acção central e terapias não farmacológicas."



por Anilein, Lima, Peru
e Por Adrienne Dellwo
Maio de 2015

Através de Afibro Organizacion de Fibromialgia y Dolor Crónico
@ About Health

  • Comentar no Blog
  • Comentários no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário

Item Reviewed: Fibromialgia - respostas actualizadas a perguntas frequentes Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT