728x90 AdSpace

Notícias
13 de abril de 2015

Como pode o stress afectar a fibromialgia?


No mundo frenético em que vivemos não há forma de evitar o stress. Este faz parte das nossas vidas seja qual for a nossa vontade de o fazer desaparecer. Nalguns casos pode ser positivo; ele é responsável por activar reacções físicas, mentais e emocionais a situações que experimentamos todos os dias. Provoca a libertação de hormonas, eleva o batimento cardíaco e acelera um pouco a respiração. Isto ajuda o oxigénio a chegar ao cérebro e a ficarmos mais aptos a conviver com situações com que somos confrontados.

Quando os nossos níveis de stress são elevados apenas por um curto período de tempo não são particularmente prejudiciais à nossa saúde. Infelizmente, para alguns de nós, os níveis de stress estão permanentemente elevados, dependendo tanto das circunstâncias como da nossa habilidade em controlar o stress de forma produtiva.

Quando os níveis de stress permanecem altos sem que exista uma forma de o controlar ou aliviar, durante longos períodos de tempo, o stress passa a chamar-se crónico.

Para os que têm fibromialgia o stress crónico é um autêntico desafio.
Por um lado, estamos mais sujeitos ao stress crónico porque o nosso corpo já está contantemente pressionado pelos sintomas da doença.
Por outro lado, como se todos os sintomas não fossem suficientes, sujeitos a uma constante pressão do stress devido a factores exteriores, ficamos ainda mais vuneráveis.

Para além de agravar os sintomas da fibromialgia o stress crónico ainda nos sujeita a problemas de saúde adicionais. De acordo com o WebMD, 43% de todos os adultos sofrem de algum problema de saúde relacionado com o stress e 75 a 90% das visitas ao médico são por causa de problemas de saúde relacionados com o stress.


5 problemas para os quais o stress pode contribuir


Dores de cabeça
Stress constante pode resultar em dores de cabeça que vão de um grau médio até um grau debilitante. Podem durar minutos ou dias ou, em casos graves, podem ser diárias.

Dor
O stress causa rigidez muscular. Se o stress for crónico os músculos estão constantemente tensos e o relaxamento nunca acontece o que, por sua vez, aumenta a sensibilidade à dor. A maior parte das vezes sentimos esta dor nas costas, ombros e pescoço.

Hipertensão arterial
O stress causa aumento do ritmo cardíaco e da respiração. Quando o ritmo cardíaco aumenta o coração bombeia mais sangue para o nosso corpo; os vasos sanguíneos contraem-se para aguentarem a carga extra; é esta contracção que aumenta a pressão arterial. De entre os vários problemas de saúde associados com a tensão alta estão doenças cardíacas, enfarte, ataque cardíaco, aneurisma, dificuldades cognitivas, falha renal, dificuldade em dormir e muitas mais.

Dificuldade em dormir
Todos sabemos que o stress pode causar estragos no nosso sono. Já foi relacionado com várias desordens de sono, incluindo a insónia. O stress torna difícil o relaxamento tanto do corpo como da mente, até ao ponto de conseguirmos percorrer todos os estadios do sono, sem perturbação. Pode até inibir a capacidade de adormecer, em primeiro lugar.

Diabetes
Quando estamos sob stress o nosso fígado produz mais glicose para melhorar a nossa resposta física, mental e emocional. Qualquer excesso de glucose vai ser absorvido pelo nosso corpo. Se estivermos sob o efeito de stress crónico podemos perder o controle do excesso de açúcar no nosso organismo. Em último caso isto pode conduzir ao aparecimento de diabetes tipo II, o que pode ameaçar a nossa saúde e o nosso bem-estar. As complicações associadas a este tipo de diabetes incluem doenças cardíacas e arteriais, problemas renais, fadiga etc.


3 Sugestões para aliviar o stress


1. Meditação
A meditação diária pode ajudar a treinar o corpo para se focar na respiração e mais efectivamente conviver com factores externos  que possam provocar ansiedade.

2. Respiração profunda
A meditação não é necessária para treinar e praticar a respiração profunda e desfrutar dos seus benefícios. Os nossos corpos dependem do oxigénio para melhor cumprirem as suas funções e a respiração profunda ajuda a aumentar o nível de oxigénio no sangue melhorando a função cerebral. 





3. Exercícios de baixo impacto
O exercício é uma das formas mais efectivas de libertar stress. O exercício promove a produção e libertação de endorfinas, estas são um analgésico natural e melhoram a sensação de bem-estar.


O stress crónico é um problema real para muitas pessoas. Os que têm doenças crónicas, como fibromialgia, por exemplo, são particularmente susceptíveis a elevados níveis de stress durante longos períodos de tempo.
Nestes casos o stress pode agravar os sintomas da doença e introduzir problemas adicionais. Aprender estratégias para lidar com o stress pode ajudar a proteger tanto o corpo como a mente dos seus efeitos nocivos.



  • Comentar no Blog
  • Comentários no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário

Item Reviewed: Como pode o stress afectar a fibromialgia? Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT