728x90 AdSpace

Notícias
4 de dezembro de 2015

Atenção! Charlatães!


Charlatão, dizem os dicionários, é aquele que publicamente apregoa, com exagero e sem justificação, a virtude de algo com que pretende ludibriar a boa-fé de quem o escuta. Um charlatão é um impostor, alguém que, com hipocrisia, se serve de artifícios para enganar os outros.
                                                                                                                                                                    - Santana Castilho

 

ALÍVIO IMEDIATO! CURA GARANTIDA!


Existem pessoas que se aproveitam do sofrimento dos outros para oferecer produtos ou serviços com o objectivo único de ganharem dinheiro.
Na esperança de uma melhoria na saúde, cansados de sofrer, por vezes deixamo-nos convencer a experimentar alguma coisa que tem apenas um efeito: emagrecer o nosso porta-moedas.

Desconfiem das fórmulas milagrosas anunciadas na internet, rádio, televisão, bem como aquelas cuja publicidade vos chega à caixa de correio ou por qualquer outra forma. 

Verifiquem sempre as informações que transmitem junto dos vossos conhecimentos, do vosso médico, do Portal do Consumidor, do Portal da Queixa ou da DECO.

Estejam sempre vigilantes!

Qualquer vítima de dor crónica é um cliente vulnerável às panaceias milagrosas (pretensos remédios universais para todos os males físicos e morais) ou a qualquer método ou tratamento prodigioso que possa permitir-lhe um benefício e alívio imediatos.

Assim, o negócio do charlatanismo, que movimenta milhões de euros, e é sabedor de inúmeras condições para as quais pode haver alívio, sem haver cura,  apresenta numerosos produtos cuja eficácia nunca foi provada. A combinação de milhões de clientes potenciais e a ausência de cura definitiva para uma doença, cria um clima onde as panaceias (não comprovadas) florescem e encontram compradores.


Alguns conselhos

  • Desconfie das curas garantidas e de outras promessas de alívio imediato e completo da dor. Atenção às declarações que apresentam o produto como se fosse um tratamento para a artrite, por exemplo, mas que é também solução para outras doenças ou problemas de saúde.
  • Evite os produtos cuja apresentação inclui um vocabulário que contenha palavras como "revolucionário", "exclusivo", "secreto", "antigo", "especial" que não são termos científicos mas apenas de marketing.
  • Atenção aos testemunhos vagos ou verbais que não podem ser verificados; estes não podem NUNCA substituir provas científicas. Um médico, um técnico ou qualquer profissional de saúde honestos não apresentam testemunhos para comprovar a sua competência, nem sequer de celebridades. As publicações científicas não são construídas com base em anedotas pessoais.
  • Lembre-se que os remédios ou tratamentos sérios e validados cientificamente não são disponibilizados nem propostos através do correio.
  • Seja prudente com os "regimes especiais" e os "programas de nutrição" vendidos como tratamentos.
  • Analise os argumentos enganosos sobre as terapias ou produtos como os que afirmam que é necessário limpar o corpo das toxinas para que este possa começar de novo. Este tipo de lugares-comuns não têm significado.
  • Cuidado com "notícias" denegrindo os profissionais de saúde como, por exemplo, as que dizem que o seu médico nunca ouviu falar deste tratamento, que a Ordem dos Médicos é desconhecedora da técnica. 
  • Atenção aos "remédios" vendidos através da internet ou de reuniões organizadas por pessoas que se auto-proclamam terapeutas.
  • Seja crítico em relação aos métodos de vendas que o pressionam para assinar um contrato o mais rapidamente possível.

 

 Vender a doença

A indústria farmacêutica e os mercadores do mal alheio


Muito dinheiro se consegue fazer dizendo a pessoas saudáveis que elas estão doentes. Certas formas de medicação usadas na vida quotidiana podem descrever-se apenas como o comércio da doença: alargando as fronteiras da doença tratável conseguem desenvolver-se os mercados para aqueles que com isso fazem lucro - os que vendem e os que distribuem.
As farmacêuticas estão activamente implicadas no patrocínio da definição de doença e fazem a sua promoção tanto perto dos que prescrevem como daqueles que consomem. A construção social da doença foi substituída pela construção corporativa da doença.

As alianças entre as farmacêuticas, os médicos e certos grupos de pacientes, usam os meios de comunicação a fim de apresentarem algumas condições médicas como sendo muito severas e estando muito propagadas.
O comércio da doença pode consistir em "transformar" indisposições ou doenças benignas em verdadeiros problemas, indicando sintomas sérios, tratando problemas pessoais como médicos e considerando certos riscos como doenças por si só, fazendo estimativas para maximizar os mercados potenciais.

A informação sobre a doença, financiada pelas empresas, deveria ser substituida por informação independente.

Uma das estratégias utilizadas é usar os meios de informação criando estórias assustadoras que ajudam a instalar o medo sobre uma condição ou doença e chamando a atenção para o "último" tratamento que apareceu. A promoção é feita através de "peritos independentes" ou consumidores que já foram "vítimas" de outros tratamentos.

O que, para muitas pessoas, era apenas uma ligeira desordem funcional, é transformada numa doença séria que necessita de medicação específica, com todos os efeitos secundários e custos associados.

Por muito íntegros e competentes que sejam os profissionais de saúde ou os consumidores implicados e sem querer minimizar a importância de uma determinada desordem em algumas pessoas, muitas vezes são patrocinados de forma a influenciar a opinião pública e médica sobre a condição que a empresa tem como alvo de mercado para um novo produto.


Publicidade enganosa - sim ou não?


Há uns dias foi chamada a minha atenção para um novo anúncio de vendas que passa na televisão (RTP1).

A promoção do produto apresentado refere que este eliminará instantâneamente a dor, substituindo medicamentos, fisioterapia ou acupunctura. A "avançada tecnologia" do mesmo, patenteada, elimina a dor de condições tão diversas como 'dor nos glúteos', 'formigueiro nas pernas', 'dor crónica nas costas', 'ciática', 'lumbago' e, pasme-se, FIBROMIALGIA (canto superior esquerdo, tapado nesta imagem). De tal forma que as pessoas que o utilizem passam a poder fazer uma vida 'normal'.

A primeira reacção que tive foi de indignação. Tanta gente, durante tantos anos a investigar a fibromialgia, como aparece, porquê, onde e como se trata e, de repente, um determinado produto é apontado como solução milagrosa para a sua cura. Atente-se, não dizem que alivia as dores, dizem que as elimina.

A fibromialgia "está na moda". Fala-se como nunca desta condição, refere-se que não se sabe bem o que é, que está a ser investigada e que afecta muita gente. Claro que é um "nicho de mercado" potencial, para o qual se podem oferecer e comercializar inúmeros tratamentos. Afinal, ninguém quer sofrer deste problema, certo? Somos "alvos fáceis" porque estamos todos cansados de todos os sintomas que nos atacam. É preciso estar atento, informado e aprender a procurar a "face oculta" do que nos sugerem.

A segunda reacção foi contactar directamente a empresa a fim de obter esclarecimentos. Através do formulário de contacto existente no site da ehs.tv, no qual também se vendem frigideiras, jóias e artigos para bricolage, perguntei em que estudo ou investigação se baseavam para indicar a joelheira Activa T como eficaz a eliminar as dores da fibromialgia.



Quase de imediato recebi um email da ehs:


Afinal a 'resposta' destinava-se apenas a acusar a recepção da minha mensagem, penso eu já que nem isso mencionavam.
Já passaram mais de 96 horas e continuo a aguardar uma resposta. Penso que vou ficar a aguardar a resposta até ao fim dos tempos. O produto continua à venda com a mesma descrição. Pergunto-me e pergunto-vos, a vocês:
- Será que este pode ser considerado um caso de charlatanice?

Adorava que me dessem a vossa opinião e/ou entrassem em contacto com a ehs.tv, tal como eu fiz, para tentar perceber em que se baseiam para fazer este tipo de afirmação. Pode ser que tenham resposta, eu não tive.


traduzido e adaptado do texto @ AFRCA - Association de la fibromyalgie région Chaudière-Appalaches
@ grupo de facebook Que a saúde não seja "um negócio de lobbies"
@ ehs.tv

Seguinte
Esta é a publicação mais recente.
Mensagem antiga
  • Comentários no Blog
  • Comentários no Facebook

25 comentários:

  1. Um assunto que nunca é demais falar! Também escrevi sobre esse assunto à uns tempos numa crónica.
    Há muitas pessoas que com o desespero da dor, metem-se nessas coisas e não pensam.
    Todo o cuidado é pouco.. É os gastos de dinheiro e pode prejudicar a nossa saúde ainda mais
    Tenham cuidado pff!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, nunca é demais, aparecem sempre novos engodos.

      Eliminar
  2. Exmos. Senhores,

    Cumprimento pelo excelente texto e observações sobre a publicidade de TV - EHS, à qual eu estou em plena sintonia.
    Sofro de FIBROMIALGIA há 42 anos, sem nenhum tratamento que me aliviasse o sofrimento quotidiano. Hoje, já nos meus 60anos, as limitações fisicas são já incapacitantes e... as forças psiquicas para suportar cada dia já estão no limite dos limites de qualquer ser humano.
    Este vosso Blog deveria ser bem mais visivel para que se pudesse lutar contra estes vendedores da "banha da cobra".
    Pessoas tão sofridas ou mais do que eu mas... com menos lucidez correm a alimentar estes "tubarões" na esperança que o milagre aconteça nas suas vidas. Não raciocinam suficientemente interrogando-se em 1º lugar da não aceitação dos médicos nestas coisas que nos são impingidas pela TV.
    QUEM ME DERA TER ALGUÉM QUE ME AJUDASSE A DIMINUIR O MEU SOFRIMENTO! Uma coisa vos digo, NÃO CAIO NO CONTO DO VIGÁRIO.
    Um abraço

    Carla Câmara
    aromadafrica@hotmail.com

    ResponderEliminar
  3. Verdade. Importei a joalheira ehs activa T.Tinha com finalidade aliviar a dor ciatica. Usei e tudo mentira .Só me tirou o sono mas as dores nas pernas continuam.É necessário acabar com estes charlatães.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tambem a comprei uma tremenda figarice que tem dores fica com elas porque aquilo não faz nada!!

      Eliminar
  4. A TVI deveria ser processada a permitir passar publucidade enganosa.

    ResponderEliminar
  5. Não resulta em nada propaganda totalmente enganosa , não joguem seu dinheiro no lixo.

    ResponderEliminar
  6. Ora viva

    Como terapeuta acredito numa relação de confiança cega entre terapeuta e paciente, acredito também que esta relação tem de ser honesta e a confiança nunca pode ser quebrada,
    Para fibromialgia eu uso a terapia sacrocraniana para alivio de sintomas, aviso logo que por vezes resulta e outras não (apesar de nunca me ter acontecido não haver uma melhoria dos sintomas).
    Atendendo a que ainda se desconhece o mecanismo da fibromialgia, é dificil acreditar em soluções milagrosas deste tipo e julgo que deveria ser punido severamente todo aquele que ousa criar uma falsa esperança e tira vantagem financeira de quem tem de levar a vida com dores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a anúncio continua... ainda hoje o vi... alguma ação concreta que possa ser desencadeada?

      Eliminar
  7. Olá,
    Sei bem o que é ter dores.
    Desde os 14 anos sofro de enxaquecas e há 2 anos foi-me diagnosticada fibromialgia.
    Como sei que é difícil de definir fui a 4 médicos que especialidades diferentes, reumatologia, neurologia, psiquiatria, clinica geral, todos confirmaram que seria fibromialgia.
    Agora além das enxaquecas crónicas também tenho dores em todo o corpo.
    Isto é desesperante!!! Mas não devemos ceder à dor.
    Quando sei se algo que pode ajudar, informo-me e se puder experimento.
    Comprei o activa t e vou experimentar. Ainda não sei se funcionará mas sei que a pressão em determinados pontos do corpo funciona para algumas pessoas como por exemplo a acunpuntura, por isso vou experimentar.
    Daqui a uns dias posso dar-vos uma opinião com conhecimento de causa.
    Já tentei de tudo e algumas terapias alternativas como a terapia quântica ajudaram.
    Uma coisa que me ajudou bastante foi a prática de hata yoga, com exercícios de respiração e o auto sangue.
    Não sei se convosco funcionará mas comigo deu resultado nas duas patologias.
    Não desesperem se não sentirem logo melhoras, pode demorar um mês ou dois até melhorarem.

    ResponderEliminar
  8. Olá, boa tarde.
    Raquel, uma vez que já passou quase um mês da sua compra da joelheira Activa T. Já teve oportunidade de experimentar? Que tal? Qual a sua opinião? Acha que funciona, elimina as dores, o cansaço extremo e a falta de energia, que a fibromialgia provoca?
    Agredeço antecipadamente o seu feedback.
    Cumprimentos.
    Isabel

    ResponderEliminar
  9. Pois eu comprei essa Coisa com o nome de Activa e ao usar se estava mal , pior fiquei , publicidade é só treta a seguir vou fazer experiência com o meu Rafeiro sempre terei mais uma opinião

    ResponderEliminar
  10. sé é poblissidade enganosa que fazem as autoridades contra isso pois o anunsio continua a dar na tv sem que se tome qualquer medida e a televisões que o fazem tambem devem ser punidas pois estão enganando o publico só pelo interesse munetário

    ResponderEliminar
  11. Por ser uma treta é que é tão publicitada, a TV ganha milhões com estas publicidades enganosas, e nós ajudamos por é que não param, se ninguém encomenda-se eles paravam de enganar as pessoas.

    ResponderEliminar
  12. Parece impossivel como as tvs alinham com estes charlatões, especialmente a RTP que é publica e consequentemente paga por todos nós.

    ResponderEliminar
  13. Caí na asneira de comprar a tal joeireira que tira todas as dores,
    que as dores que grande aldrabice,o que a ordem dos médicos anda a fazer ,tambem comprei o calcitrim outra aldrabice ,a tvi tem culpa,devia ser processada,alguem por acaso já mandou fazer alguma análise este produto é outra banha de cobra.

    ResponderEliminar
  14. Cada uma das pessoas que foi ADRABADA com o Activa-T deveria pedir o seu dinheiro de volta. E o Active-Posture, funciona?

    Manel

    ResponderEliminar
  15. É óbvio, que a par de outras tantas habilidades mais ou menos similares, é este tipo de anúncios que ajudam a manter não só o dito canal, como os principescos ordenados/tachos de quem os administra, o que é como quem diz: vieram para durar emultiplicar-se, agrade a quem agradar e doa à quem doer! ... É esta aTV pública que temos, e quiçá merecemos...!?

    ResponderEliminar
  16. e o portal da queixa e a DECO já sabem disto? Desde quando? Ainda ontem vi o anúncio!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vi mesmo agora o tal anuncio.Também tenho fibromialgia e como ando saturada com dores fiquei tentada na compra.Dei com todos estes comentários que só vieram confirmar aquilo que já desconfiava.obrigado por todos estes esclarecimentos tão importantes.Melhoras para todos que sofrem com esta doença´.

      Eliminar
  17. Meu nome Luciano Dadalica. Comprei a Ativa T esperando um alivio por causa das dores na perna ..!! paguei 38,75 € por nada !!! tudo mentira !! Mesmo assim acredito que existe Deus e que um dia todo este dor vai ser ressentido por estes pessoas que brincam com a saúde de nos!

    ResponderEliminar
  18. Estava tentado a encomendar, tantas são as dores que tenho sentido e que me impedem de andar. Felizmente, lembrei-me de verificar se havia reclamações do produto. Muito obrigado! Poupei dinheiro e, principalmente,evitei a desilusão e a frustração de ser enganado sem qualquer apoio de quem tem obrigação de defender os consumidores e castigar a publicidade enganosa.É uma autêntica selva!

    ResponderEliminar
  19. muito grata pelas opiniões... não comprarei. As melhoras

    ResponderEliminar

Item Reviewed: Atenção! Charlatães! Rating: 5 Reviewed By: Fibromialgia em PT